Torre de Babel – O Homem da Montanha

Banda chega ao 3º disco autoral com rock do bom e letras espertas cheias de metáforas

Por Lucas Scaliza

Atenção, atenção! Sirenes anunciam a falta de paz em nossa vida cotidiana. Mas anunciam também o rock e a volta da banda Torre de Babel em um trabalho inspirado, bem feito e tão preocupado com a mensagem que sua música é capaz de transmitir de forma simples quanto com a beleza dos arranjos, mas sem abrir mão de canções diretas. Acesse o site da banda para encontrar parte do material novo e discos antigos.

Torre de Babel é uma banda baseada em Barra Bonita, interior de São Paulo, e já teve diversas formações. Mas em seu centro, carregando desde os anos 90 o bastião do rock’n’roll autoral, está Aquino Batista. Ele é o guitarrista, letrista, vocalista e compositor do grupo, assumindo também o coração e alma do trabalho, como ocorre já há muito tempo com Billy Corgan em relação ao Smashing Pumpkins ou Daniel Gildenlöw em relação ao Pain Of Salvation, bandas cuja formação original não existe faz tempo, mas o homem fundador ainda carrega a personalidade da banda.

O Homem da Montanha é o terceiro disco de estúdio da Torre de Babel, mas já é o quinto disco da carreira de Aquino (que lançou dois LPs, um solo em 1983 e outro em 1992 sob o nome de República F.). Além disso, talvez valha a pena ressaltar que Aquino é um colecionador de álbuns de dar inveja a qualquer colecionador, tendo gavetas e mais gavetas de CDs além de um cômodo só para guardar vinis adquiridos ao longo de uma vida toda. Rock psicodélico, rock progressivo, blues, soul, Bowie, MPB, rock clássico… uma miríade de estilos, bandas e épocas.

Mas com tantas referências pessoais em casa pode parecer que O Homem da Montanha é um aglutinado de tudo isso. Com certeza toda essa experiência musical está presente, de um modo ou de outro, na concepção da música feita por Aquino Batista. No entanto, para este álbum, notamos uma pegada bem direta e que desvia-se pouco do rock. Com quase uma hora de som e 14 faixas, é uma obra coesa e que não engana e nem enfada o ouvinte.

“Toda Paz”, a música das sirenes, martela o baixo de Matheus Brentan na orelha, batidas fortes de Eli Maciel e uma guitarra que se divide entre riffs e acordes power. Uma música animada e para cima enquanto a letra cai bem em nossa realidade brasileira com tantos escândalos, corrupção e ataques de polícia sobre professores, perturbando a paz e sem deixar claro se somos “heróis ou sobreviventes”, como diz a letra.

Mais informações e leitura completa da matéria. http://escutaessareview.com.br/2015/04/30/torre-de-babel-o-homem-da-montanha-2015/

 

Comentários

Arquivo de Notícias
Categorias
Aplicativos